domingo, novembro 20, 2011

Sou triste...

Sou Triste...sinto-me triste...
Apesar do meu sorriso...de qualquer gargalhada que possa dar...sinto-me triste...
Triste por não ter o teu Amor.
Quando riu...grito por dentro...nesta dor de não te ter..do teu amor ser tão inalcançável...
Sinto que se esgotaram as minhas forças...sinto-me exausta desta luta...uma luta sem vitória à vista.
Quero-te todos os dias...e todos os dias não estás...
Quero abraçar-te...beijar-te...sentir-te...olhar-te nos olhos...e tu não estás.
Quero falar contigo...partilhar a minha vida contigo...falar do dia-a-dia...ter uma família contigo...e tu não estás.
Estou triste...sinto a tua falta...preciso do teu abraço...de sentir o teu calor...e não estás.
Pergunto-me porque sinto este amor que não consigo concretizar. Porque se cruzaram nossos caminhos...se nunca estás...
O tempo passa...dia após dia...e cada minuto parece uma eternidade...isto não acaba...e tu não estás.
Quero-te aqui...sempre...todos os dias da minha vida...e tu...porque não estás?!
Preciso do teu amor...e não estás...nunca estás...e eu sinto-me triste...


By Becas

quarta-feira, setembro 07, 2011

um desabafo...

Tenho saudades de ser criança…adolescente...tenho saudades de ter a minha mãe por perto….
Era tudo tão mais fácil…amar era mais fácil…
Todas as semanas nos encantávamos por alguém diferente. E se não gostassem de nós, não  nos deixávamos entristecer…não chorávamos…não deixávamos de comer ou dormir…simplesmente passava…
Hoje em dia tudo tem outro peso…outro sentido…passamos a dar importância ao que não dávamos antes.
Antes, tínhamos as amigas, e as melhores amigas…agora temos menos…muitas menos…e por vezes as poucas que temos não queremos ou não podemos falar com elas…
Ouvir o ‘sempre te avisei…eu disse-te´ pesa-nos muito….magoa até por vezes…não o queremos ouvir…temos a consciência do peso daquelas palavras…
Tenho dor dentro de mim…mágoa…saudade…remorsos…amor…e um vazio enorme…grotesco…que me mata a cada dia que passo sem ti…
Sinto que não posso falar com ninguém…não tenho com quem falar…desabafar…sem ser julgada…apontada…desmotivada…
Choro sozinha no vazio que é a minha vida…sinto falta de um ombro…de um colo…de um abraço…queria ser pequena e ter a minha mãe…
A minha mãe…a minha melhor amiga…que me compreende…que não condena o amor que sinto por ti…por muito proibido que seja…porque ela sabe que é puro…verdadeiro…
Se eu não conhecesse este amor…se eu não o sentisse…
Se lutasses por este amor…enfrentasses o que há para enfrentar…se lutasses por nós…

By Becas

quarta-feira, junho 22, 2011

Quando não estás...



Sabes...quando não estás comigo, sinto que qualquer tipo de sensação de afecto e calor humano, de lembrança do teu abraço…da força das tuas mãos…dos teus braços a envolverem-me…da tua permanente vontade de ficar, tão junto a mim, como que embaraçado por cada centímetro do meu corpo, numa ligação que jamais será desfeita, não passa senão de uma vaga recordação…porque está longe de se aproximar da realidade...e deixo que os meus pensamentos se desvaneçam…

Já só consigo pensar que ter-te comigo...ter o privilégio de te amar...de ter o teu amor e poder contar contigo a cada momento da minha vida, pode ser a concretização de muitos desejos pedidos, não em vão, pois ter-te-ia…jamais vou baixar os braços…não vou desistir de ti…o homem que me faz compreender que realmente há uma razão para tudo valer a pena…cada sorriso…cada gargalhada…cada lágrima chorada…cada dor de sofrimento…cada gemido de prazer…cada noite mal dormida...cada noite bem passada contigo…

Gostava, que um dia conseguisses sentir o quanto te quero, o quanto te desejo, e o quanto tu significas para mim, porque às vezes isso parece tão difícil...impossível...por isso, vou me esforçar para que ao longo da nossa vida, dia após dia, te possa mostrar, lua após lua, um pouco mais de tudo aquilo que sinto por ti...para que um dia confies em mim...no que sou e no que sinto...

Espero que um dia possas realizar o que é para mim olhar fundo nos teus olhos,e tentar sentir a tua essência. E imaginares sequer, como é a sensação do acariciar dos teus cabelos, e embriagar-me com o cheiro que emana através da delícia que é a tua pele…de senti-la na minha pele…o calor dos nossos corpos colados…suados...sentir-te em mim…e sentir dos teus lábios ternos tocarem os meus...no conforto exagerado de um beijo...como que me fazendo acreditar, que o céu não está senão à distância de um amar...
...o nosso amar...simples...natural...único...intenso…inesquecível...para sempre…

quinta-feira, dezembro 30, 2010

Comentários

Este blogue é meu e é pessoal.

Aqui falo sobre coisas minhas, dos outros e de todos...

Qualquer um que visite o blogue é livre de comentar, assim como eu sou livre de aceitar, ou não, que os comentários fiquem publicados.

Assim como sou livre de salvaguardar a identidade das pessoas a quem possam ser dirigidas as mensagens publicadas.

As mensagens são portanto pessoais e de informação intransmissível.

Agradeço por isso o respeito pela privacidade das pessoas a quem possam estar dirigidas as mensagens.

sexta-feira, agosto 20, 2010

Por vezes...


Por vezes as mensagens chegam e não estamos… ou então não podemos vê-las naquele preciso momento… outras vezes torna-se difícil responder… às vezes ficamos sem resposta… mas na verdade não é fácil por vezes dizer o que nos vai na alma… por vezes os sentimentos são tantos… tão bons… tão fortes… intensos… que nos bloqueiam… e buscamos mil e uma maneira de tentar exprimir o que sentimos… não importa o tempo que uma resposta demora a chegar… mas sim o que ela nos trás… e nos faz sentir… e tu fazes-me assim… e por ti… pelo que me fazes sentir… eu abro minha alma e escrevo…

By Becas

segunda-feira, junho 28, 2010

Saudade...



Sinto saudade de ti...
Sinto saudade de olhar nos teus olhos
Sinto saudade do teu cheiro, do calor do teu corpo...
Sinto saudade de sentir a tua respiração, enquanto me beijas o pescoço mesmo juntinho às orelhas...
Sinto saudade do carinho...
Sinto saudade dos teus beijos...de sentir as nossas línguas enroladas uma na outra...
Sinto saudade daqueles momentos tão especiais que nós temos, em que tentamos resistir ao máximo aos nossos desejos e ansiedades...
Sinto saudade até de te ouvir...
Sinto saudade dos nossos corpos colados após esses momentos...sinto saudade desses momentos...
Sinto saudade de tudo que faz parte de "nós"...
Sinto saudade de ti...


By Becas

(Anabela Sousa)

domingo, dezembro 27, 2009

Amar-te...sentir-te...viver-te...


Quero fazer amor contigo lentamentamente...num vai e vem terno mas intenso...sentirmo-nos num só, como jamais havemos sentido...e beijar-te demoradamente...absorver todo o teu sabor...ficar com o teu cheiro entranhado na minha pele...nossos corpos suados...colados...enrolados...descansariam depois, unidos até ao amanhecer...e assim amar-te sempre...sentir-te...viver-te...


By Becas

Campo de batalha...


Tenho o meu amor preso a outra mulher...enquanto isso, luto para o conquistar...às vezes não sei se desista ou se continue no campo de batalha...receio ser vencida pelo cansaço...ou apenas ser vencida e ver todo o meu esforço caído por terra...e que as minhas lágrimas congelem...e o meu coração seque...e que jamais eu volte a amar...


By Becas

sábado, agosto 15, 2009

Acordar um dia...


Sabes…Às vezes gostava de acordar e ter uma vida diferente.
Gostava de um dia acordar e já ter 35 anos, e tu…tu estavas ao meu lado. Já não havia confusões, nem complicações, tinham acabado as dúvidas, os medos, os sentimentos divididos…tudo era simples e claro.
Tínhamos uma casa com alpendre e um pequeno terreno à volta, num sítio sossegado. Tínhamos um Afonso com ano e meio, e esperávamos uma Mariana…ele tinha os meus olhos e o teu sorriso…o nosso orgulho. Nossa vida era calma, serena…
A tua empresa tinha crescido, e já não tinhas que trabalhar ao fim-de-semana, e eu tinha o meu emprego com mais algumas responsabilidades, e era uma mãe e esposa dedicada.
Aos fins-de-semana passeávamos, ou então, quando o tempo não permitia ficávamos a namorar no alpendre enquanto o Afonso brincava ao pé de nós, ou dormia como seria natural da sua tenra idade. E naqueles dias frios de inverno ficaríamos à lareira. Sim! Nós tínhamos uma lareira…e ficávamos encostadinhos, a ter uma boa conversa acompanhados de um bom vinho tinto…ou então, se fosse de tarde um chocolatinho quente, quem sabe acompanhado de uns biscoitinhos de canela. E envelheceríamos juntos, sem nunca esquecer esses serões...


Era tão mais fácil se isto pudesse realmente acontecer…como se a nossa vida estivesse numa cassete onde gravávamos as coisas como queríamos, antecipadamente programadas, e andávamos com ela para a frente ou para trás, regravávamos, apagávamos coisas…às vezes isto seria mais fácil, porque a vida tem alturas que é muito difícil de ser vivida…
Mas penso muitas vezes que a dificuldade de vivermos está no facto de pensarmos demasiado, de às vezes nos preocuparmos demasiado com os outros descurando do que é melhor para nós, ou até mesmo do facto de sermos cobardes e ter medo de agir…e depois o tempo passa e vemos que podíamos ter feito algo, ou mais cedo, e teríamos sido mais felizes e vivido melhor…

Não deixem que a vida vos passe ao lado…vivam…sejam felizes…


A Ti digo...Gosto Muito de Ti!

By Becas
(Anabela Sousa)

segunda-feira, julho 13, 2009

Impossível não chorar...

Um dia o filho pergunta ao pai:
"Papa, vens correr comigo a maratona?"
O pai responde que sim, e ambos correm a primeira maratona juntos.Um outro dia, volta a perguntar ao pai se quer voltar a correr a maratona com ele, ao que o pai responde novamente que sim.Correm novamente os dois.Certo dia, o filho pergunta ao pai: "papa, queres correr comigo o Ironman?(O Ironman é o mais difícil...exige nadar 4 km, andar de bicicleta 180 km e correr 42 )E o pai diz que sim.Isto é tudo muito simples...até que se vejam estas imagens...fantástico!

http://www.youtube.com/watch?v=VJMbk9dtpdY

Liguem o som.

QUE GRANDE HOMEM... QUE GRANDE PAI... NÃO HÁ PALAVRAS…

domingo, junho 21, 2009

Amo-te, quero-te, desejo-te...

Amo-te!


Que mais posso dizer a não ser...


...amo-te, quero-te, desejo-te.


Morro por um beijo, um abraço, um sorriso ou um carinho,


um olhar ou uma só leve brisa de ti, mas...


...amo-te!


Dentro de mim ou na minha pele,


Entranhado até às profundezas da minha carne,


ou plantado no meu olhar,


que me vistas ou envolvas,


na tua nudez simples de me amar...


...mas quero-te!

By Becas

quinta-feira, junho 11, 2009

A ti...


Teus olhos brilham como o mais puro desejo...teus lábios tão doces de onde eu quero um beijo...teu sorriso tão lindo, transmite-me alegria...teu coração tão belo, é o meu reino da fantasia...sonho ao teu lado todos os dias poder estar...quero para sempre te poder amar...

quarta-feira, maio 27, 2009

Aprender...


Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém. Posso, apenas, dar boas razões para que gostem de mim e ter a paciência para que a vida faça o resto...

terça-feira, maio 12, 2009

Eu - a Anabela


Anabela – é a bela Ana (ver significado de Ana).
Ana – Do hebraico “hanna”, que significa graciosa. Consciente das responsabilidades, pode à primeira vista parecer um pouco fria. Porém, o seu coração pode ser quente, mas de uma forma selectiva. Prefere a solidão aos laços medíocres, a verdade às noções enganadoras. Ana é uma pessoa com um espírito analítico e moralizador, mas quando encontra um companheiro à sua altura defende o seu direito à felicidade com tenacidade. Trata-se de uma pessoa capaz, procura as coisas que duram e que tendem a melhorar com o tempo, a paz interior, a sabedoria e a serenidade.

Porque teimas nesta dor?!


"Por que teimas nesta dor

Por que não lhe queres dar fim

Tu sabes que o nosso amor

Não morre dentro de mim


Não te dou beijos fingidos

Que a boca sabe a verdade

Os teus lábios proibidos

Prende a minha alma à saudade


Mesmo que ao beijar não sintas

O que a tua boca diz

Meu amor por mais que mintas

Nos teus beijos sou feliz


Meu amor na tua boca,

Há um silêncio que é nosso

Um travo de coisa pouca

E amar-te mais eu não posso"


Ana Moura

terça-feira, maio 05, 2009

Vou sentir saudade...


Ninguém sabe sentir tanta saudade como eu!

Tu és a inspiração do meu levantar todos os dias,

Tu és o motivo de me poder deitar e sonhar!

E agora com quem vou sonhar?!

Onde vou encontrar a minha inspiração para me levantar?!

Para quem vou olhar e ver os seus lindos olhos?!

Quem vai sorrir pra mim, o sorriso mais confortante do mundo?!?

Quem vai me deixar arrepiada com apenas um toque ou até mesmo um simples olhar?!

Quem vai ser o motivo de eu estar alegre, de eu sorrir todos os dias?!

Vou sentir saudade do teu olhar...

Vou sentir saudade do teu sorriso...

Vou sentir saudade do teu cheiro...

Vou sentir saudade daquilo que nem começou...

Vou sentir saudade de falar contigo, mesmo quando não falavamos nada...

Vou sentir saudade...

Saudade de te ver,
Saudade de te ouvir...

Saudade de te abraçar...de sentir o teu calor...
Saudade de te beijar...de sentir o teu sabor...

Saudade de sentir sua respiração...
Terás sempre um lugar especial no meu coração...

quinta-feira, abril 30, 2009

Tua Boca...


"Tua boca...

Sim...

Tua boca...

O desejo tomou conta de mim

ao beijar tua boca...

Sim...

Os meus lábios ainda pressentem

o próximo toque dos teus.

Boca linda...

Lábios vermelhos...

Desejo trazer junto comigo

Sempre...

Esse sabor de mulher

...Linda mulher...

Lindo desejo...

Deixei algo de mim no teu beijo

que não recupero jamais...

As minhas mãos percorrendo

a geografia da pele.A

topografia da carne.

A ponta dos dedos...

A palma das mãos,

em lenta progressão,

por caminhos indecifráveis.

Penugens...

dos braços...

das pernas...

das coxas...

...Tua boca exige minha boca.

Os ventres se movem em procura de encontro.

A pele se abre na mistura das carnes.

Músculos que se apertam.

Não existe mais

qualquer conceito de distância."

Quem de nós dois


"Eu e você

Não é assim tão complicado

Não é difícil perceber

Quem de nós dois

Vai dizer que é impossível

O amor acontecer


Se eu disser que já nem sinto nada

Que a estrada sem você é mais segura

Eu sei você vai rir da minha cara


Eu já conheço o teu sorriso, leio teu olhar

Teu sorriso é só disfarce

E eu já nem preciso

Sinto dizer

Que amo mesmo, tá ruim pra disfarçar


Entre nós dois

Não cabe mais nenhum segredo

Além do que já combinamos

No vão das coisas que a gente disse

Não cabe mais sermos somente amigos


E quando eu falo que eu já nem quero

A frase fica pelo avesso

Meio na contra-mão

E quando finjo que esqueço

Eu não esqueci nada


E cada vez que eu fujo, eu me aproximo mais

E te perder de vista assim é ruim demais

E é por isso que atravesso o teu futuro

E faço das lembranças um lugar seguro


Não é que eu queira reviver nenhum passado

Nem revirar um sentimento revirado

Mas toda vez que eu procuro uma saída

Acabo entrando sem querer na tua vida


Eu procurei qualquer desculpa pra não te encarar

Pra não dizer de novo e sempre a mesma coisa

Falar só por falar


Que eu já não tô nem aí pra essa conversa

Que a história de nós dois não me interessa

Se eu tento esconder meias verdades

Você conhece o meu sorriso

Leu no meu olhar

Meu sorriso é só disfarce

Por que eu já nem preciso

E cada vez que eu fujo, eu me aproximo mais . . ."


Ana Carolina

terça-feira, abril 28, 2009

Viver...


Vivam intensamente...vivam sem medo...assim quando olharem para trás, não chegarão à conclusão que afinal viveram muito, experimentaram muita coisa, conheceram muitas pessoas...Mas nunca foram verdadeiramente felizes...Pois perderam e não viveram o mais importante...o verdadeiro amor!

segunda-feira, abril 27, 2009

Saudade



"Um dia a maioria de nós irá separar-se.

Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que partilhamos.

Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das vésperas dos finais de semana, dos finais de ano, enfim... do companheirismo vivido.

Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.

Hoje não tenho mais tanta certeza disso.
Em breve cada um vai para seu lado, seja pelo destino ou por algum desentendimento, segue a sua vida. Talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe...nas cartas que trocaremos.

Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices...

Aí, os dias vão passar, meses...anos... até este contacto se tornar cada vez mais raro. Vamo-nos perder no tempo....

Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e perguntarão: "Quem são aquelas pessoas?"

Diremos...que eram nossos amigos e...... isso vai doer tanto! -"Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons anos da minha vida!"

A saudade vai apertar bem dentro do peito.

Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...

Quando o nosso grupo estiver incompleto...
reunir-nos-emos para um último adeus de um amigo.

E, entre lágrima abraçar-nos-emos.

Então faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante.

Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vida, isolada do passado.

E perder-nos-emos no tempo...

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades...

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"


Fernando Pessoa

terça-feira, abril 21, 2009

Viagem...




"Viajo

no teu corpo

caminhos nunca imaginados
delírios

de náufrago à deriva

em noite de temporal.

viajo em ti

sonhos de uma ternura

nunca sentida"

domingo, abril 12, 2009

...



Recordarei cada minuto, cada sorriso, cada olhar, cada beijo, cada toque, cada cheiro, cada respiro, cada parte do teu corpo, cada palavra das últimas 48h, como se só nós existíssemos nesse tempo. Como se nunca tivesse visto outro corpo, outro sorriso, outro olhar, como se nunca tivesse beijado…como se sempre estivesse estado de mãos atadas sem tocar em nada, sem sentir cheiro algum, sem sequer ouvir…vou imortalizar todos esses bons momentos…

By Becas
(Anabela Sousa)

domingo, fevereiro 22, 2009

Lição de vida




Olá,

Hoje depois de um dia magnífico de sol junto à praia, a conviver com a família, com os amigos...depois de ver uma revista que retratava a vida miserável que muitos adultos e crianças têm por esse mundo fora...conclui que a minha vida até é muito boa, e que muitas vezes temos que deixar de ser egoístas e lembrarmo-nos que há pessoas que dariam tudo pra ter uma vida como a nossa por muito miserável que ela fosse, desde que fosse melhor do que a que elas têm.
Muitas vezes passamos por várias provações na vida, parece que estamos sempre em batalhas, sentimos que a nossa vida é uma luta constante, e achamos que somos grandes porque vamos vencendo algumas batalhas, e até temos a noção que muitas pessoas nos admiram imenso por isso, porque não desistimos nunca de lutar, e sentimos orgulho de nós próprios, sentimo-nos grandes, fortes...
Por isso, deixo-vos este link, vejam e constatem que apesar de muitas vezes nos sentirmos muito grandes e fortes, há sempre alguém que pela sua nobreza e força nos pode fazer sentir insignificante.

http://www.4marks.com/videos/details.html?video_id=723



Apreciem e tentem aprender algo.
By Becas
(Anabela Sousa)

segunda-feira, novembro 24, 2008

Sem Magia


"Na sombra,
me escondo,
não quero ver,
o mundo passa,
sem que tenha tempo,
tempo que ignoramos,
tenho medo,
do infinito,
tenho medo,
das palavras,
desse beijo,
que tanto falam,
que tudo transforma,
segundos,
que parecem minutos,
onde se esqueçe o universo,
onde se salta,
em roda das estrelas,
que se vê a lua...
que perdemos a noção da realidade,
sentimos,
que flutuamos,
sonhamos
e acordamos,
mas,
quero ter os pés no chão...
não quero que ele me fuja...
mesmo em segundos....
deixo-me estar,
assim....
a olhar o universo, sem magia....
a magia,
que magoa...."

By Xandra2

quarta-feira, abril 16, 2008

Um belo passeio...

No passado fim de semana andei a passear.(dps do trabalho, é claro)
Depois ter passado a noite em Coimbra, e me deliciado num passeio ao longo do Mondego, ainda houve tempo para ir um pouco mais além.
À medida que os quilometros iam passando por entre estradas de pouca segurança para quem gosta de anda sempre "abrir", iam surgindo paisagens maravilhosas. Pena que às vezes não saibamos aproveitar as maravilhas que o nosso país tem.
E, foi ao longo duma dessas estradas que me deparei com este miradouro situado em Penacova.




Este miradouro, que curiosamente completa este ano um século de existência, como podem confirmar aqui em baixo (não fossem pensar que estava a brincar, afinal estamos em Portugal).



Este local deve ter muitas recordações, muitas histórias para contar...nem todas serão de amor, mas todas boas de recordar.
Também de lá trouxe algumas recordações, como as paisagens que vos deixo para contemplar.






Não deixem de passar por lá, porque a verdadeira beleza das coisas está nos olhos de quem a observa.

terça-feira, abril 08, 2008

O regresso...

Após uma longa temporada sem dar notícias, resolvi passar por cá e deixar umas novidades, então aqui vai:

Eis o bilhete que me levou a um fim de semana muito bom em muito boa companhia :)



Após uma longa e demorada viagem (parecia uma eternidade), em boas mãos fui levada a ficar aqui (aconselho)



O jantar, como não podia deixar de ser, foi num sítio típico:

http://www.tsf.pt/online/radio/index.asp?id_artigo=TSF190206&pagina=Interior


Depois de uma noite bem passada, almoçamos e fomos dar um passeio a Lisboa e...não podiamos deixar de passar no casino lol (isto é apenas recordação, nós ganhamos mais)



Antes de regressar ao norte dei um saltinho ao Restelo para ver o nosso Porto a ganhar :) e pra quem duvida aqui vai:



O Porto ganhou 2-1 lembram-se??!! lol

No fim do jogo lá vim eu de volta à minha vidinha de trabalho, faculdade, casa...uma emoção...
E cá está o fatídico bilhete que me trouxe de regresso...



Obrigada por este fim de semana fantástico! Beijo enorme!

Aos leitores peço desculpa pela qualidade das fotos (coitadas), mas o telemóvel não dá melhor :)

segunda-feira, agosto 21, 2006

PARA VOCÊS AMIGOS...


Deitada no sofá sem saber bem o que fazer, lembrei-me de pôr a tocar um CD da Laura Pausini. Talvez para alguns seja um pouco lamechas, mas naquele momento foi o que me apeteceu ouvir…são dias.
A certa altura, começou a tocar uma música que falava sobre o que era ser amigo, era a faixa 6 “Un amico è cosi”, linda…Absorvida pela música não fui capaz de evitar que uma lágrima me escorregasse pelo rosto. Não estava a chorar de tristeza, estava apenas emocionada por saber que tenho amigos e o pelo quanto gosto deles.
Todos temos a noção, à partida, de que temos amigos, mas se calhar na realidade nunca paramos muito a pensar até que ponto é que valorizamos isso. Às vezes, são precisas pequenas e insignificantes coisas, como ouvir uma música, para nos darmos conta do quanto são preciosas algumas coisas que temos na vida, como a amizade neste caso. Ter amigos é das melhores coisas da vida. Tenho amigos que me apoiam imenso, que são para mim como irmãos, que estão sempre ali prontos a ajudar, deixa-me feliz o facto de saber que posso contar com eles.
A vós Amigos agradeço o facto de estarem na minha vida, os momentos alegres ou menos alegres que já partilhamos, por aturarem o meu mau feitio, por me apoiarem sempre que precisei e por me criticarem sempre que o acharam necessário.
Partilho um pouco da letra da música convosco, pra que percebam o motivo da minha emoção.

Laura Pausini - Un Amico È CosÌ

"...
Un amico è la cosa più bella che c'è.

È come un grande amore, solo mascherato un po'
Ma che si sente che c'è
Nascosto tra le pieghe di un cuore che si dà
E non si chiede perchè.
...
È il compagno del viaggio più grande che fai
Un amico è qualcosa che non moure mai. "


Depois disto pouco mais há para dizer, e eu já disse tudo o que queria.
Espero que tenham gostado, porque foi feito com muito carinho fruto da amizade que nutro por todos vós. Como diz o último verso, um amigo/ amizade é uma coisa que jamais morre, pra mim vocês estarão sempre vivos no meu coração. Quero-vos todos diferentes, todos iguais, mas meus amigos sempre. Mais uma vez obrigada Amigos!
Beijoquinhas

By Becas
(Anabela Sousa)

quinta-feira, julho 06, 2006

NÃO HÁ NADA A PERDOAR


A crença de que os outros não deveriam nos ter tratado como o fizeram é, obviamente, um erro.

Em vez de ficarmos com raiva da forma como fomos tratados, precisamos aprender a ver tal tratamento de outra perspectiva. Eles fizeram o que sabiam fazer, dadas as condições de suas vidas.

Aprender a perdoar envolve aprender a corrigir as más interpretações que criamos com nossa própria visão das coisas.

Quando compreendermos que somos nós que fazemos acontecer tudo que ocorre em nossa existência, então estaremos numa posição de saber que até fazemos os outros acontecerem em nossas vidas para termos a quem culpar.

Quando tivermos nossos pensamentos claros, chegará ao ponto em que não será mais necessário praticar o perdão.
Teremos percebido que a vida é uma série de acontecimentos que criamos ou atraimos para nós mesmos.

Assim, perceberemos que não há nada a perdoar, porque não há nada a julgar e ninguém para culpar.

(Wayne Dyer)

segunda-feira, maio 15, 2006

Afternoon


I love, I love, I love the end of the afternoon
It makes me think of you..uh..
Eu amo a tarde
O final da tarde
As coisas ficam mais soltas
As coisas ficam mais soltas
Os sorrisos mais altos
As cores das coisas ficam
As coisas ficam mais outras
Soltas no final da tarde

Os beijos ficam mais humidos
Os lapis mais rapidos
As telhas mais frias, o fim se inicia
E o gado fica mais calmo

As dores ficam mais mornas
E os amores mais mais mais absolutos
No final da tarde eu amo a tarde
E os saltos dos sapatos ficam mais altos
E os dedos dos soldados abrem as ruas
E as palavras de dentro ficam fora
E o centro onde eu moro vira norte
E as almas das pessoas ficam nuas
E a vontade das vontades e te ver
E a vontade das vontades e te ter
No final da tarde eu amo a tarde
As coisas ficam mais soltas
Os sorrisos mais altos as cores das coisas
Ficam soltas…

I, I want to see you, I want to see you now
Cause I think of you in the end of the afternoon
I love the end of the afternoon..uh ararara..
Soltas, Soltas, Soltas,
as dores ficam mais mornas
E os amores mais, mais absolutos..
E o gado fica mais calmo
E a vontade das vontades e te ver
E a vontade das vontades e te ter..uh uh
I love the end of the afternoon
As cores ficam mais outras, eu amo a tarde
As coisas ficam mais soltas, ir alem da tarde..uh..
To see you, enjoy it.

terça-feira, maio 09, 2006

Alguém um dia disse...



Alguém um dia disse: " Se quiseres muito alguém, deixa-o em liberdade. Se voltar para ti, é porque estava destinado a ser teu, se não voltar é porque nunca foi verdadeiramente teu. A vida sem risco não é vida! "

A realidade da vida...


" As pessoas gostam de se iludir: chamam verdade à mentira. Compram sonhos e ilusões a qualquer preço, mas repudiam a realidade com indignação irracional "

quarta-feira, janeiro 11, 2006

CONSELHO DE UM VELHO APAIXONADO


Não acredito em superstições....mas acredito em algumas frases aqui escritas...... por isso coloco este post cheio de sentimento

Para os apaixonados e não só...
CONSELHO DE UM VELHO APAIXONADO
Do grande poeta: Carlos Drummond de Andrade

Quando encontrares alguém e esse alguém fizer o teu coração parar de funcionar por alguns segundos, presta atenção: pode ser a pessoa mais importante da tua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fica alerta: pode ser a pessoa que tu estás à espera desde o dia em que nasceste.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem de água nesse momento, percebe: existe algo mágico entre vocês.
Se o 1º e o último pensamento do teu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradece: Algo do céu te mandou um presente divino: O AMOR.
Se um dia tiverem que pedir perdão um ao outro por algum motivo e, em troca, receberes um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entrega-te: vocês foram feitos um para o outro.
Se por algum motivo estiveres triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra enxugá-las com ternura: poderás contar com ela em qualquer momento da tua vida.
Se conseguires, em pensamento, sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do teu lado...
Se achares a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijama velho, chinelos de dedo e cabelos emaranhados...
Se não conseguires trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...
Se não consegues imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao teu lado...
Se tiveres a certeza que irás ver a outra envelhecendo...e, mesmo assim, tiveres a convicção que vais continuar sendo louco por ela...
Se preferires fechar os olhos, antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na tua vida.
Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.
Às vezes encontram e, por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.
É o livre-arbítrio. Por isso, presta atenção aos sinais.
Não deixes que as loucuras do dia-a-dia te deixem cego para a melhor coisa da vida: o AMOR!!!
Ama muito.....muitíssimo.......
Beija alguém de quem gostas quando leres esta mensagem, mesmo que seja em pensamento.

domingo, novembro 27, 2005

A existência ou não do Pai Natal...


Porque o Natal está quase a chegar, e as crianças começam a fantasiar sobre o Pai Natal e os presentes que vão receber, decidi partilhar convosco esta “curiosidade”

PAI NATAL: O ESTUDO CIENTÍFICO

Como um resultado de uma gigantesca falta do que fazer, e com a ajuda de pesquisa daquele renomeado jornal científico SPY Magazine (Janeiro 1990), eu estou honrada de apresentar o estudo científico anual sobre o Pai Natal.

1) Nenhuma espécie conhecida de renas pode voar. MAS, existem 300.000 espécies de organismos vivos ainda não classificados. Apesar da maioria deles serem classificados como insectos e germes, isto não descarta COMPLETAMENTE a hipótese de existir a rena voadora, que só o Pai Natal já viu.

2) Existem 2 bilhões de crianças (pessoas abaixo de 18 anos) no mundo. MAS, desde que o Pai Natal não lide (aparentemente) com as crianças muçulmanas, Hindus, Judias e Budistas, isto reduz a carga de trabalho para 15 % do total – 370 milhões, de acordo com o Bureau de Referência Populacional (PRB). Uma média de 3,5 crianças por casa, isto é: 91 milhões de lares. Vamos presumir que há pelo menos uma criança boa em cada um.

3) O Pai Natal tem 31 horas de Natal para trabalhar, graças aos diferentes fusos e à rotação da Terra, presumindo que ele viage de leste para oeste (o que parece lógico). Isto resulta em 822,6 visitas por segundo. Isto, quer dizer que, para cada lar cristão com uma criança boa, o Pai Natal tem 1/1000 de segundo para estacionar, sair do trenó, descer a chaminé, encher as meias, distribuir os presentes restantes sobre a árvore, comer qualquer petisco que foi deixado, subir novamente a chaminé, entrar de novo no trenó e ir para a próxima casa. Presumindo, que cada uma destas 91,8 milhões de paragens está distribuída uniformemente à volta da terra (o que, é claro, nós sabemos ser falso, mas considerando para propósitos de cálculo), nós estamos a falar de aproximadamente 1,25 Km por lar, num total de 120,8 milhões de km, não contando as paragens que a maioria de nós deve fazer pelo menos uma vez em cada 31 horas, mais alimentação e etc…

4) Isto significa que o trenó do Pai Natal está a mover-se a 1.040 km por segundo, 3000 vezes a velocidade do som. Para propósito de comparação, o veículo mais rápido construído pelo homem na terra, a sonda espacial Ulysses, move-se a meros 43,8 km por segundo, uma rena convencional pode correr, no máximo 24km por hora.

5) A carga sobre o trenó é outro elemento interessante. Presumindo que cada criança não ganhe nada mais que um pacote médio de lego (1 Kg), o trenó está a carregar 321.000 toneladas, sem contar com o Pai Natal, que é invariavelmente descrito como obeso. Na terra, renas convencionais podem puxar nada mais que 150 kg. Mesmo assumindo, que “renas voadoras” ( ver ponto 1) possam puxar 10 VEZES a carga normal, nós não podemos fazer o trabalho com oito nem nove. Nós precisaríamos de 214.200 renas. Isto aumenta a carga, sem contar com o peso do trenó, para 353.430 toneladas. De novo, por comparação, isto é quatro vezes o peso do Queen Elizabeth.

6) 353.000 Toneladas a viajar a 1040 km por segundo gera uma enorme resistência do ar, isto iria aquecer as renas ao mesmo nível de uma nave espacial reentrando na atmosfera da Terra. O par guia destas renas iria absorver 14.3 QUINTILHÕES de joules de energia por segundo cada uma. Em poucos segundos as renas tornar-se-iam chamas quase que imediatamente, expondo as renas atrás delas e criando explosões sonoras ensurdecedoras. O grupo inteiro das renas seria vaporizado em 4,26 milésimos de segundo. O Pai Natal, enquanto isso, seria exposto a forças centrífugas 17500,06 vezes maior que a gravidade. Um Pai Natal de 125 quilos seria lançado para o fundo do trenó por 2.155.007 quilos de força.

Conclusão: Se alguma vez o Pai Natal entregou presentes na véspera de Natal, ele já está morto.

Eu nunca acreditei no Pai Natal, um dia conto-vos porquê.

quarta-feira, novembro 16, 2005

Amor é...

Amor é a asa veloz que DEUS deu à alma para que ela voe até ao céu...

A partir deste momento...


Juro que sempre estarei ao teu lado.
Eu daria tudo,qualquer coisa e cuidarei sempre de ti.
Através da fraqueza e fortaleza, alegria e tristeza, pelo melhor ou pior,te amarei com a força de cada batida do meu coração.
A partir deste momento a vida começou…
A partir deste momento tu serás o único,
E bem ao teu lado é onde eu pertenço
A partir deste momento em diante…
A partir deste momento eu fui abençoada.
Eu vivo somente para a tua felicidade
E pelo teu amor daria meu último suspiro.
A partir deste momento em diante…
Eu entrego a minha alma com todo o meu coração
Não consigo imaginar minha vida sem ti.
Não consigo esperar....
Meus sonhos tornaram-se realidade por tua causa.
A partir deste momento e enquanto eu viver
Eu vou te amar, eu prometo-te isso!
E não há nada que eu não daria ou faria.
A partir deste momento em diante…
Tu és a razão porque eu acredito no amor,
Tu és a resposta às minhas preces
Nós precisamos somente de nós dois.
Meus sonhos tornaram-se realidade por tua causa.
A partir deste momento e enquanto eu viver
Eu vou te amar, eu prometo isto
E não há nada que eu não daria ou faria.
A partir deste momento,
Eu vou te amar enquanto eu viver
A partir deste momento...

segunda-feira, novembro 07, 2005

Pela escuridão das cores da vida!


Vinte e sete de Outubro de dois mil e cinco, são oito da manhã e saio para o emprego. O dia está cinzento, mas o Sol tentar aparecer através de uns escassos raios que atravessam suavemente as nuvens. Ao virar a esquina, vejo que a Natureza nos privilegiou com aquela visão magnífica que é o Arco-Íris.

Para muitos, um Arco-Íris não passa de um arco colorido que surge no céu quando o tempo está de “sol e chuva”, e, que supostamente, esconde um tesouro numa das suas pontas como narra a história infantil. Cientificamente, um arco-íris é um fenómeno óptico ou meteorológico que causa (aproximadamente) um espectro contínuo da luz que aparece no céu quando o sol brilha sobre gotas de chuva. Ele é um arco multicolorido com o vermelho no seu exterior e o violeta em seu interior; a sequência completa é vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, índigo e violeta.

E para um invisual, o que será um Arco-Íris? De que cor será o seu mundo? Preto, branco, azul, amarelo,…? Será que nasceu assim ou sofreu alguma fatalidade?
Talvez nunca tenhamos parado para pensar nisso. Talvez porque estejamos demasiado ocupados com a nossa vida, de uma forma tão egoísta, que não temos espaço para estas pequenas grandes questões.
Sinceramente não sei, provavelmente até aquele momento também eu ainda não tinha parado para pensar nisso. Acontece, que cinco minutos após eu ter visto o Arco-Íris ajudei um invisual a atravessar a avenida. Nessa altura, todas essas questões começaram a surgir incessantemente na minha cabeça. O quanto eu gostaria de o questionar sobre tudo aquilo, sobre o seu mundo… Mas seria justo?! Não poderia eu de alguma forma ferir a sua susceptibilidade? O receio de o magoar tomou conta de mim, e mantive-me em silêncio enquanto o encaminhava para o outro lado.
No entanto, fiquei a pensar se ele saberia que estava um Arco-Íris no céu, se saberia o que era, se alguém já lho tinha descrito, se algum dia teria tido a oportunidade de ver um…E quem diz o Arco-Íris, diz o resto das “coisas”.

Por vezes, olhamos as “coisas” de uma forma fugaz, com uma certa indiferença até, e se calhar, estamos a perder a oportunidade de contemplar algo belo. Mas se parássemos para pensar que existem milhões de pessoas que nunca terão a oportunidade de ver, seja o que for, ou que já tiveram essa oportunidade mas que devido a uma fatalidade nunca mais a vão ter, se calhar nessa altura pararíamos a olhar mais atentamente para o que nos rodeia. Acredito, ou quero acreditar, que estas pessoas têm uma maneira muito peculiar de “ver” as coisas, e que são felizes no seu mundo tenha ele a cor que tiver.

Contemplem a vida, a Natureza, os objectos, as pessoas… contemplem e agradeçam o facto de poder ver e de ter uma vida com forma e cor.

By Becas

(Anabela Sousa)

quarta-feira, novembro 02, 2005

Sociedade de mosqueteiros


Tudo se passou à cerca de 10 anos atrás, num dos primeiros meses do ano, e previa-se um dia como tantos outros. Era de manhã e eu tinha ido comprar pão para o pequeno – almoço, só tinha aulas de tarde naquele dia.

Ao chegar a casa, avistei um homem com um saco e com um ar que na altura me causou um certo medo. Desviei o olhar, mas não resisti em olhar de novo, nesse instante todo o medo se dissipou, o homem estava estendido no chão. Corri até casa para buscar água e tentar reanimar o homem. Quando regressei já o homem estava mais acima sentado na valeta, com as beatas da mercearia todas de volta dele, aproximei-me para tentar saber então o que se passava.

O homem tremia todo e mal conseguia falar. Posto isto, abrimos o saco para tentar saber mais sobre ele. Lá dentro tinha alguma roupa, muitos medicamentos, e uma folha de papel 25 linhas azul de uma câmara municipal, onde declarava que aquele homem tinha problemas nervosos, o que explicava o facto de estar a tremer. Uma vez que a mercearia tinha snack, os proprietários deram-lhe o pequeno-almoço. Mas acham que o levaram lá pra dentro?! Pois…nada disso, deixaram-no mesmo ali na valeta e foram embora. Pediram-me só pra depois levar lá a chávena.
Fiz-lhe companhia e fui conversando com ele, até que ele me disse que andava ali a tentar arranjar boleia pra Lisboa onde tinha uma irmã.

Enquanto ele acabava de comer pedi-lhe pra esperar por mim. Fui a casa e preparei-lhe um saco com comida, trouxe algum dinheiro e também um bonequinho que dizia “I love you”. Quando voltei coloquei a merenda no saco, dei-lhe 1000$ que na altura já era qualquer coisa, e o boneco coloquei-lho na mão e disse: “Se em algum momento se sentir só, aperte este boneco e lembre-se que eu estarei a torcer pra que consiga chegar ao seu destino.”, ele agradeceu e dirigiu-se ao paragem do autocarro.

Quando fui entregar a chávena nem imaginam o que aconteceu! Lançaram-se todos pra cima de mim a dizer que não devia ter feito aquilo, que já uma vez tinham andado a pedir pra um deficiente e veio-se a descobrir que era tudo mentira. Eu fiquei estarrecida a olhar pr’aquela gente sem saber o que dizer. Como é que mediante o que esteve diante dos olhos de todos podia haver dúvidas?! É que nem mesmo um actor de Hollywood fingiria tão bem.

Aquilo fez-me lembrar o célebre lema dos Mosqueteiros: “Um por todos e todos por um”, mas neste caso na versão: paga um por todos e pagam todos por um. E esta é a triste sociedade em que vivemos.
By Becas
(Anabela Sousa)

sábado, outubro 29, 2005

Um Desejo - Será??!!



Normalmente, quando se pergunta a alguém: "Qual o seu maior desejo?", a resposta da praxe é: "O meu desejo é ser feliz!". Será mesmo assim?
Cada dia que passa estou menos convencida disso. Conheço muitas pessoas, falo com muitas pessoas, algumas delas até só virtualmente, mas não deixam de ser pessoas com os seus amores, desamores, anseios e receios. E, através de todos estes "relacionamentos", apercebo-me de que a maioria das pessoas tem um enorme medo de ser feliz, e muitas vezes até foge da felicidade!
Já viram o spot publicitário "now" da Vodafone? Pois é!
A efémera não sabe que só vai ter um dia de vida, mas, no entanto, ela aproveita o seu tempo para fazer o que gosta, o que lhe dá prazer, aproveita o dia até para amar. E agora pergunto: Porque é que nós pessoas, que até temos consciência do que queremos e amamos, não aproveitamos o tempo da mesma forma tanto quanto nos for possível?!
Porque temos mais esperança de vida?! Na realidade, não sabemos quanto tempo vamos viver!
É por tudo isto, que não podemos deixar de ser felizes, não devemos deixar fugir a felicidade e nem fugir dela. Estamos bem, sentimo-nos felizes, é tudo tão perfeito, de uma forma que nem podiamos imaginar e não queremos acreditar. Isso assusta-nos, toda essa felicidade nos mete medo, ou porque já fomos magoados e não o queremos ser novamente, ou porque nunca fomos mas temos medo de ser. Achamos que é bom demais, e que o mais provável é que nos venhamos a magoar, mas isso só o futuro vai dizer. Mas não devemos fugir!
Se fugirmos, nunca iremos saber se podiamos ter sido sempre felizes. Se não fugirmos e sairmos magoados, sofremos, mas pelo menos sabemos que tentamos e nunca ficaremos na dúvida, e concerteza desse sofrimento tiraremos alguma lição.
Nunca se arrependam do que fizeram, mas do que não fizeram. Esqueçam os medos, os anseios, não pensem demais... Se estiverem a ter um momento de felicidade, desfrutem-no ao máximo, porque não sabem quando é que vão ter outro, e pelo menos assim, vão sempre saber que em algum momento souberam o que era ser feliz. Se algum dia alguém vos magoou, não pensem que todas as outras pessoas vos querem magoar, não as façam pagar pelos erros de outros, porque até vocês mesmos podem estar a perder mais uma vez a oportunidade de serem felizes. Vivam cada dia como se não houvesse amanhã, e aproveitem para serem felizes!

By Becas
(Anabela Sousa)

quinta-feira, outubro 27, 2005

Apenas saudade...

Por vezes a saudade magoa, outras deixa apenas um sentimento leve...terno.Há que aprender a viver com saudade. É saudável ter saudades. Quando vivemos sem elas é porque algo não está bem!

Amizade Virtual vs Real



Por uma tela, os conheci... Aprendi a amar, a rir e a chorar. Aprendi a acreditar, pois deles só posso ver os sentimentos. Aprendi a gostar de saber a cor, o credo, classe social ou algo mais, coisas típicas de nossa sociedade material. Doei... um pouco de mim, um pouco de tempo e até de trabalho também. Mas, recebi muito mais! Recebi calor humano, carinho e amor de pessoas que talvez, sem computador, nem imaginasse existir. Por força do hábito, os chamo de amigos virtuais. Virtuais? Que nada! São tão reais quanto eu ... Ah! ... quem me dera o mundo aprendesse essa lição, aprender a gostar sem julgar, sem buscar factores externos ao amor e a compreensão. Obrigada por vocês existirem! Obrigada por serem simplesmente quem são!